segunda-feira, 17 de março de 2008

Sobrevivi

Hoje teve simulado.

Quatro horas de prova, de todas as matérias possíveis e imaginávei. É, não foi nada agradável. Hoje teve simulado e até agora eu quero sair correndo atrás dos professoers perguntando o gabarito das provas. Não que eu seja psicótica, longe disso.

eu errei duas questões no cartão resposta, aliás, mas é que ficava tudo muito juntinho e sem espaço e eu entrei em desespero. E é claro que eu chutei toda a prova de matemática 3 e de física 2. E que cansei de fazercálculos nomeio da prova de química e marquei as alternativas mais bonitas.

E quando terminou o simulado eu não era capaz de um pensamento lógico sequer. Vinham palavras como 'água, cabelo, japona-boina" à minha cabeça, mas eu acabei guardando a garrafinha, prendendo o cabelo, fechando a japona e colocando a boina a tempo.

E quando eu saí do simulado o dia lá fora fazia sol e eu encontrei pessoas e descobri que elas tinham errado tanto quanto eu - e só então eu pude respirar aliviada.

4 comentários:

Bernardo disse...

Você deveria ter muita vergonha de chutar por preguiça. Isso só é justificável na prova do ITA (foi a prova mais feliz que eu já fiz). Na realidade, você deveria ter muita vergonha de tudo que está escrito nesse post, e se esconder debaixo da cama e não sair JAMAIS! Hahahaha... (risada maligna)

フアビオ ルイス disse...

Hahaha! Bem vinda ao inferno, fase 1, claro...
Ray, pensa ositivos, coisas piores virão, no meu caso... eu aprendi a matéria de química do ex-prof. do D. Pedro II (Você deve saber quem é a criatura, via Flora) no meio da prova da UFRJ! Olha que incrível! Esse é só o começo do processo de neurotização típico de 3º ano! =D Só reza pra não ganhar úlceras ou coisas do gênero. =) Não posso falar porra nenhuma... pois futuramente terei sumulados toda semana praticamente... T_T Boa sorte para nós. _o/

Loo disse...

xD
o inferno apenas começou, danadinha. voê não tem noção do que te aguarda.

roberta de felippe disse...

Poutz, que saudade me bateu agora do meu tempo de estudante. Creia, um dia você dirá o mesmo, Ray. Mil beijos.